Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / #PraPensar / 30/08 – Amor incondicional

30/08 – Amor incondicional

A minha vida foi marcada por ganhos e perdas. Ganhei um tesouro valiosíssimo com o nascimento de minhas filhas e filho e perdi a figura do pai no crescimento delas e dele.

Por determinado período de minha vida, me senti com a responsabilidade de, além do papel de mãe, também exercer o papel de pai, na tentativa de que nada pudesse faltar a elas(e). Com isso, me desdobrava em mãe e pai e em alguns momentos fui percebendo que havia lacunas que eu não conseguia preencher, havia limites que eu não conseguia colocar e conselhos que não tinha experiência para dar.

Li certa vez uma frase que dizia: “Está no nosso DNA amar como Deus ama e quando você se tornar um pai, você entende o amor de Deus tão mais fácil e mais tangível" (Paul McClure).

Deus plantou em meu coração o aspecto incondicional do seu amor. Passei a entender que se os amasse de forma livre, os amasse de forma incondicional, não haveria qualquer coisa que poderia faltar ou causar neles alguma deficiência.

O texto bíblico de Deuteronômio capítulo 11 e versos 18 a 21, diz que devemos ensinar a palavra de Deus que está em nosso coração. Vejo aqui a importância da palavra de Deus ser gerada primeiro no coração dos pais e os versos continuam dizendo que devemos falar dela (a Palavra), em casa...no caminho...no deitar e levantar... escrevendo-as nos umbrais das portas, para que se multipliquem os nossos dias e os dias de nossos filhos(as) na terra.

Que responsabilidade Deus dá aos pais ou a mães que, na falta da figura masculina, têm que assumir essa responsabilidade e com temor exercer essa função, sabedores que os nossos filhos(as) não são nossos, vieram através de nós. Deus nos confiou para cuidar, sarar, suprir, educar, levá-los(as) a caminhar conosco, nos caminhos que Jesus trilhou, sabendo que Ele nos sustenta, sua Palavra nos mantém em pé, mesmo que tenhamos que dobrar os joelhos para clamar quando não podemos mais prosseguir sozinhas(os) e sua promessa nos privilegia com multiplicação de dias abençoados.

Obrigada, Pai querido, pelo teu cuidado, sustento e amor incondicional.

Oremos pelos pais, também pelas mães que vivem este papel, rogando a Deus que, por meio de Sua palavra, ilumine suas mentes e corações.


Reverenda Márcia Célia Pereira
Pastoral do Colégio Metodista Piracicabano